quarta-feira, 7 de maio de 2014

COFRES BLINDADOS

O setor de inteligência da Polícia Civil de São Paulo descobriu que, nos últimos seis meses, criminosos realizaram cerca de vinte assaltos no interior do estado. E, apesar de os caixas eletrônicos ainda serem o maior foco dos bandidos, dois itens também passaram a ser alvos dos arrombamentos: cofres de lojas, empresas e Fóruns.
Além do assalto ao Fórum de Birigui, no interior paulista, que resultou no roubo de dinheiro e armas que estavam guardados em cofres, houve três roubos a prédios da Justiça, em São Paulo, nos últimos nove meses. O Fórum de Mogi das Cruzes foi invadido por criminosos que levaram mais de 80 armas, assim como o Fórum de São José dos Campos, cujo assalto resultou no roubo de 200 armas. Em janeiro, Sumaré também teve seu Fórum arrombado por assaltantes que roubaram 17 armas.
Segundo a Polícia de São Paulo, criminosos utilizam maçaricos ou furadeiras para arrombar os cofres. Para Gustavo Rizzo, diretor da VAULT, especializada em Blindagem Arquitetônica e Sistemas Integrados de Segurança (Controle de Acesso, CFTV e Alarmes); a solução para evitar os arrombamentos é aliar dois investimentos: cofres blindados, para retardar eventuais tentativas de intrusão; e um sistema de monitoramento e alarme do ambiente para alertar sobre eventual invasão do perímetro protegido.
Em relação à blindagem, segundo Rizzo, o ideal é investir nos cofres de alta resistência padrão tesouraria, dotados de proteção contra ataques de ferramentas térmicas e mecânicas, com sistemas paralelos de trancamento mecânico e eletrônico. Em todas as faces, o cofre blindado possui blindagem química, que protege contra o uso de ferramentas de alta temperatura. O cofre blindado possui ainda sensores de vibração com as devidas conectividades, para possibilitar a integração deste ao sistema geral de alarme da edificação.
“A característica construtiva do cofre blindado resulta em um produto mais robusto e mais resistente se comparado a cofres instalados em caixas eletrônicos ou ATM (do inglês Automatic Teller Machine) que vem sendo violado com frequência ultimamente. A aplicação do cofre blindado com fechaduras eletrônicas de retardo resulta em um maior controle de acesso na sua abertura, dificultando ações de criminosos e mantendo a integridade dos bens protegidos”, confirma o executivo.
Já em relação ao sistema de monitoramento, Rizzo aconselha a investir em soluções que atendam necessidades de patrulhamento e análise com funcionalidades que possam captar movimentação geral, objeto perdido, oclusão de câmera, objeto estranho, perda de foco e perda de sinal; além de um sistema com filtro específico de busca inteligente que economiza tempo e agiliza a operação, selecionando eventos suspeitos, registrados durante horas de gravação.
“Dentre as funcionalidades das soluções de controle de acesso que a VAULT comercializa, uma delas mostra a exata localização e o status de todos os dispositivos no sistema, além de proporcionar a pré-visualização de vídeo das câmeras, permitindo que o usuário responda prontamente aos eventos. Ou seja, investir nos cofres blindados e no sistema de videomonitoramento é uma estratégia inteligente e eficaz para evitar este tipo de transtorno que vem se tornando cada vez mais comum, especialmente no interior de São Paulo”, finaliza Rizzo.
Sobre a VAULT
A VAULT é uma empresa especializada em Engenharia para Ambientes Seguros, com atuação em duas divisões de negócios: Blindagem Arquitetônica e Sistemas Integrados de Segurança (Controle de Acesso, CFTV e Alarme). Há quase duas décadas fabricando, distribuindo e implementando soluções integradas de segurança, nossa companhia orienta a convergência dos sistemas de segurança para a plataforma TCP/IP bem como a migração do vídeo analógico para digital com produtos e soluções focados em vigilância e monitoramento remoto.


Nenhum comentário:

Postar um comentário